terça-feira, 28 de abril de 2015

Vara da Infância de Santana participa de caminhada organizada pelo Movimento Paz nas Escolas

A participação da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santana engrossou o movimento Paz nas Escolas, que foi organizado por professores, diretores, estudantes e representantes da sociedade santanense. O movimento foi às ruas no último sábado (25/04) manifestar repúdio a qualquer forma de violência, sobretudo, a que ora prolifera entre os jovens estudantes nas escolas públicas de Santana. 

Somente neste mês de abril, vários casos de violência, que resultaram na morte de estudantes dentro de escolas do município foram registrados. A Vara da Infância e Juventude uniu-se ao movimento, que pediu maior consciência, respeito e fortalecimento do vínculo da boa relação entre as pessoas, principalmente entre os jovens e a família. 

A juíza Larissa Noronha, responsável pela Vara, chama a atenção para o empenho da comunidade santanense, ante às ações criminosas contra estudantes ocorridas nas últimas semanas. “Vejo que a importância está na união de forças contra a violência. É preciso a consciência de que apenas as autoridades constituídas não serão capazes de dar a resposta que a sociedade precisa na diminuição da violência”. 

Para a magistrada, cada um deve fazer a sua parte, dentro de casa, na rua onde mora, na escola dos filhos, no trabalho. O resultado será a construção de caminhos onde a cultura de paz seja o fim almejado à solução dos conflitos, “diferente da atual cultura da violência”, concluiu.

Mesmo em reforma, Escola Estadual em Santana iniciará suas aulas

Ainda em reforma, Escola iniciara suas aulas
A notícia não agradou boa parte da comunidade escolar de uma instituição de ensino pública localizada no bairro Nova Brasília, em Santana, quando foram convidados para uma reunião comunitária que estava marcada para ocorrer na manhã desta segunda-feira (27/04) no pátio da Escola Estadual Francisco Walcy Lima. Porém, segundo informações da diretoria da escola, a reunião teve que ser cancelada por ordens vinda Secretaria de Estado da Educação (SEED). 

“Nos informaram que a reforma que a escola está passando não tem uma previsão final de entrega, e decidiram não realizar essa reunião que iria tratar dessa situação e de outros pontos sobre o ano letivo”, comentou a diretora da escola Andréa Guedes. 

De acordo com a direção, a escola – que atende cerca de 500 alunos distribuídos no ensino fundamental, ensino médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) – não vem oferecendo condições físicas e técnicas para atender a classe estudantil, oque já vem causando sérios transtornos no calendário do ano letivo. 

“Na maior parte das escolas estaduais o ano letivo começou no início do mês passado (março), enquanto que aqui ainda pensam em iniciar as aulas somente no mês de maio, o que vai nos causar um enorme problema durante as férias”, reclamou Gleice Fernandes, que estuda na referida escola e já imagina que terá que prolongar seu período de estudos durante os meses de dezembro deste ano e o mês de janeiro de 2016. 

Reforma Emergencial
Entre as péssimas condições físicas que a Escola Francisco Walcy apresenta, os moradores dos bairros Nova Brasília, Nova União e Provedor (bairros atendidos pela entidade escolar) enumeram: blocos com piso de acesso quebrados, banheiros com vasos sanitários depredados, ventiladores-de-teto das salas de aula quebrados, instalações elétricas danificadas (sem iluminação noturna e tomadas sem funcionar), paredes de várias salas já apresentando extensas rachaduras, assim como problemas físicos e estruturais que foram anteriormente detectados durante uma vistoria pela pelos órgãos estaduais. 

Várias salas ainda estão passando por reparos
“No início do ano veio uma equipe da Secretaria de Infraestrutura (Seinf) que viu a situação que a escola se encontra e determinou uma reforma imediata para oferecer condições e não atrasar o ano letivo, mas essas obras não foram concluídas”, apontou Cláudio Ronaldo, membro da associação de moradores do bairro Nova Brasília. “Tanto que eles (Seinf) determinaram que fizessem apenas alguns reparos necessários para amenizar a situação e agilizar o início das aulas que já estão com o calendário atrasado”. 

A informação de Cláudio Ronaldo também seria confirmada por uma professora do Ensino Médio. “Dos seis (06) blocos com salas de ensino, inicialmente só vão entregar três por se tratar de caráter de urgências nas aulas, o restante das salas será entregue parcialmente. Esperamos que antes de acabar o semestre todas já estejam no mínimo em condições para uso”, informou uma professora, que não quis se identificar. 

Outra questão que está sendo tratada pela direção da escola envolve a merenda escolar, que deverá ser normalizada somente após o início das aulas. Tanto que uma nova reunião comunitária está agendada para ocorrer na próxima quinta-feira (30/04) para tratar de assuntos relacionados ao âmbito da escola. 

“Já estamos convidando novamente a comunidade para participar dessa reunião no dia 30 de abril, pela manhã, para tratarmos questão sobre o início do ano letivo e conscientizar toda a classe estudantil em mantermos nossa escola em condições que evitem causar atrasos desse tipo no processo de aprendizado dessa classe, como também garantir uma conservação mais digna à instituição”, finalizou a direção.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Mais de 6 mil participaram da Caminhada Pela Paz em Santana

Caminhada percorreu várias vias de Santana
Aconteceu na manhã do último sábado (25/04), nas ruas e avenidas de Santana, a Caminhada Pela Paz, evento este organizado por membros de instituições que apoiam o fim da violência urbana em nossa sociedade, e garantir maior segurança nas escolas do município de Santana. O evento contou com a presença de diversas escolas da rede pública de ensino municipal e estadual da cidade, assim como com a presença de populares em geral que aderiram ao movimento. 

Entre as entidades que apoiavam o Movimento, estava o Comandante do 4°Batalhão da Polícia Militar de Santana, Tenente-Coronel Aldinei que, juntamente com os demais policiais da unidade, também compareceram a caminhada para pedir paz no município santanense. 

O Movimento teve como ponto de partida a Praça da Bíblia, localizada no Centro da cidade, percorrendo diversas vias urbanas da cidade portuária, onde nem mesmo a chuva que caía desanimou a vontade daqueles que prestigiaram o evento. 

De acordo com seus organizadores, estima-se que cerca de seis mil pessoas participaram da Caminhada, contabilizados através das entidades civis e escolares que decidiram erguer a bandeira de apoio ao Movimento. 

Cerca de 6 mil pessoas estiveram na caminhada
“Isso deixa mais do que claro que devemos dar uma basta nessa situação descontrolada que a violência vem causando em nossa sociedade”, alertou Ester de Paula, uma das coordenadoras da Campanha. 

Pelas redes sociais, Regina Sanches, que também integra o Movimento em prol da Paz, expressou sua satisfação pelo resultado positivo da caminhada. 

"Só o amor, muda o que já se fez e a força da paz junta todos outra vez. Venha, já é hora de acender a chama da vida e fazer a terra inteira feliz. Meus amigos, no sábado (25) o povo Santanense mostrou que juntos poderemos fazer a diferença, onde percebemos que o que todos querem é que a paz volte a reinar. De o ponta pé inicial para resgatarmos o que há de melhor em cada um de nós e que está um pouquinho adormecido. Aplicamos uma injeção de esperança em cada pessoa que compareceu à Caminhada pela Paz. Enfim, deixamos que nossos corações falassem de amor através de nossas canções e orações.”, comentou alegremente Regina Sanches.

domingo, 26 de abril de 2015

Tarifa intermunicipal terá reajuste nos próximos dias

Nova tarifa dos ônibus já valerá nos próximos dias
Dois dias após determinar uma nova rota viária para os ônibus que fazem a linha intermunicipal entre a cidade de Santana e a capital amapaense (Macapá), deixando de seguir pelo bairro Fonte Nova – onde a única empresa de ônibus que explora tal serviço de transporte público alega que as vias de acesso não oferecem condições – já circula mais uma péssima notícia para as mais de 20 mil pessoas que utilizam diariamente o transporte intermunicipal: um novo reajuste na tarifa dos ônibus da linha Macapá-Santana. 

Segundo informações repassadas por funcionários da própria empresa arrendatária do serviço intermunicipal, o atual valor unitário da tarifa (que custa R$ 2,35) passará para R$ 2,75 nos próximos dias, sofrendo um acréscimo de 17%. 

“Já tem quase três anos que não ocorre qualquer correção inflacionária nessa tabela de valores, o que já vem causando alguns prejuízos para a empresa de ônibus que procura reajustar anualmente o salário de seus funcionários, mas não tem qualquer isenção do governo ou da prefeitura”, justificou um funcionário da empresa de ônibus Sião Thur, que exerce a função de fiscal de transportes, e não quis se identificar. 

Na tarde deste sábado (25), o blog STN/AP ligou inúmeras vezes para o 3281-2116 do escritório da empresa de ônibus Sião Thur (em Santana) para buscar maiores informações sobre tal reajuste tarifário, mas não houve êxito. Tentamos contato via celular com o encarregado-responsável do SETAP (Sr. Artur Sotão) que informou ao blog que existe uma proposta em andamento para tal efetivação do valor em questão, mas que ainda não poderia repassar qualquer afirmação de valores.

TRE-AP capacita pretensos candidatos às eleições de 2016 em Santana

Em reunião ocorrida no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) foram alinhadas ações para a realização do curso “Política e cidadania: responsabilidade de todos” no município de Santana. A ação visa preparar os pretensos candidatos e membros de Partidos Políticos para as Eleições Municipais de 2016. 

A capacitação será os dias 14 e 15 de maio, no Cartório Eleitoral da 6ª zona, localizada na Vila Amazonas naquela cidade. A capacitação, elaborada pela Escola Judiciária Eleitoral do Amapá (EJE/TRE), foi lançada em Macapá no Encontro de Direito Eleitoral do TRE-AP, ocorrido na semana passada. O curso será realizado, em todo o Amapá, pelo TRE em parceria com o Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Ministério Público Estadual (MP-AP), Ministério Público Federal (MPF-AP) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AP). 

A capacitação será voltada a pretensos aspirantes aos cargos de vereadores, prefeitos e membros de partidos políticos. O curso abordara os seguintes temas: Partidos Políticos, Atuação Partidária, Convenção Partidária, Inelegibilidade, Registro de Candidatura, Propaganda Eleitoral, Infrações e Crimes Eleitorais, Fiscalização da Propaganda, Captação de Recursos e Prestação de Contas, Das finanças e Contabilidade dos Partidos. O curso, com um total de 16h, 8h em cada dia, será dividida em quatro módulos nas manhãs e tardes. 

Participaram da reunião, que definiu como serão ministrados o cursos em Santana, o presidente do TRE-AP, Desembargador Carlos Tork, os servidores da EJE, Rinaldo Farias e Zelina Pereira, a chefe de Gabinete do Tribunal, Lílian Oliveira, a assessora jurídica do Tjap, Sônia Ribeiro e o representante do MPF, Rafael Martins. Além dos serventuários da Justiça Eleitoral que ministrarão curso: Oziel Brandão, Mylene Lages, Francisco Barros, Manoel Raimundo Fonseca, Lena Mendes, Heverton Fernandes. 

“Queremos preparar membros de agremiações políticas partidárias e pretensos candidatos para agirem dentro da legislação.

Santana fica sem inseticida para combater vetor da malária

Agentes de endemias do município de Santana, paralisaram as atividades pela falta de inseticidas para combater o Anopheles, mosquito transmissor da malária. Os trabalhadores dizem ter interrompido o serviço sob recomendação da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS) por causa da validade dos produtos. Os agentes estariam usando por mais de um ano inseticidas vencidos desde 2013. A Prefeitura de Santana informou que aguarda um laudo para saber se existe a possibilidade de continuar usando os produtos. 

Um dos agentes de endemias, que preferiu não se identificar, afirmou que os produtos eram usados mesmo fora do prazo de validade estipulados pelos fabricantes. “A eficiência não é a mesma porque o mosquito acaba criando uma resistência aos efeitos dos produtos”, disse o agente. 

O presidente do Sindicato de Agentes de Endemias, Erinelson Ladislau, diz que além da validade, os produtos são armazenados de forma irregular na CVS. “O inseticida precisa ser guardado de maneira que não perca a sua eficiência porque às vezes, mesmo fora do prazo, ainda é possível usar por um tempo”, disse. 

O secretário municipal de saúde de Santana, Gilmar Domingues, confirmou que os produtos estão fora da validade. Ele disse que um laudo a pedido da prefeitura vai atestar se os inseticidas podem continuar sendo usados. “Os produtos estão realmente vencidos. Isso não acontece somente em Santana, mas também em outros municípios porque todos receberam na mesma época. Aguardaremos um laudo para saber se podemos dar continuidade no uso do produto”, afirmou Domingues. 

A interrupção da atividade por falta do inseticida, segundo os agentes, deixa a cidade em risco pela possibilidade de infestação do mosquito transmissor da malária. Cada agente borrifava nove casas diariamente.

Corpo é encontrado em mata fechada em Santana

Corpo ainda não foi identificado
Moradores do bairro Fonte Nova, em Santana, encontraram casualmente na manhã desta sexta-feira, 24/04, um cadáver em avançado estado de putrefação. De acordo com informações da assessoria de imprensa do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), o corpo estava em uma área de mata fechada próxima a uma emissora de rádio local. Pelas informações iniciais a vítima seria do sexo masculino. 

O suposto homem estava vestido apenas com uma bermuda xadrez. A vítima estava de bruços com o braço esquerdo transpassado por baixo do corpo. O delegado plantonista da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Santana foi comunicado para requerer a remoção do cadáver para o Departamento Médico Legal (DML) da Polícia Técnico Científica (Politec). 

Não havia qualquer documento que pudesse levar à identidade da vítima. Investigadores já estão na região para levantar informações que possam ajudar na identificação.