sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Governo cede terrenos a prefeituras para execução de projetos do Calha Norte

O governador Waldez Góes assinou, na última quinta-feira, 29/01, dois Termos de Concessão de Direito Real de Uso que autorizam as Prefeituras de Macapá e Santana a utilizarem áreas de patrimônio estadual para execuções de projetos aprovados pelo Programa Calha Norte (PCN) – mecanismo federal de desenvolvimento e defesa da Região Norte. 

Os Termos de Concessão de Direito Real de Uso são medidas que vão possibilitar às prefeituras acesso aos recursos federais para execuções dos projetos no valor de R$ 1,6 milhão para Macapá, e R$ 2 milhões para Santana. As obras serão financiadas por recursos de emendas parlamentares dos deputados federais Evandro Milhomen e Fátima Pelaes, respectivamente. 

Em Macapá, uma área do bairro Novo Buritizal será disponibilizada para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico para construção da Feira Modelo, que vai beneficiar os trabalhadores informais da Zona Sul da capital. O terreno fica localizado na avenida Claudomiro de Moraes, onde antes funcionava a popular Feira Maluca. 

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, destacou o compromisso do chefe do Executivo estadual na agilidade em resolver a questão para que os recursos não fossem perdidos. "Em pouco tempo o governador Waldez conseguiu destravar um documento que é fundamental para nós aplicarmos uma emenda em favor do povo de Macapá", destacou o prefeito. "Tínhamos um prazo para dar entrada na documentação da obra, senão a verba teria que ser devolvida para o governo federal", reforçou o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Luiz Pingarilho. 

Para o município de Santana o Governo cedeu um galpão medindo 7.500 m², localizado no Mercado da Área Portuária, para a construção de um Centro Cultural. Este é o primeiro passo para a edificação do Complexo Orla de Santana. Ano passado a Assembleia Legislativa do Amapá aprovou, por unanimidade, um projeto de lei que autorizava o Governo do Estado a repassar essa área para Santana, mas o ex-governador vetou o projeto. 

"Estamos desde maio do ano passado tentando conquistar essa área, entretanto, por ranço político, o ex-governador vetou o projeto da Assembleia Legislativa. Somos um município carente. Não podemos perder recursos federais que serão aplicados em melhorias para os munícipes. O complexo vai gerar cultura, lazer e também emprego. Este investimento vem na hora certa", declarou o prefeito de Santana, Robson Rocha. 

Os termos foram concedidos através do Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Estado (Imap) e terão validade de 20 anos. A intenção do Estado é doar a área em definitivo, por meio de um projeto de lei de autoria do Executivo, que será enviado ao Legislativo para votação. 

Waldez Góes disse que a destinação das áreas do Estado para os municípios é a resposta do Governo do Estado em garantir apoio aos gestores de todas as prefeituras. "Vamos procurar sempre manter esse diálogo de forma harmônica com as prefeituras, para manter o nosso objetivo principal que é cuidar das pessoas e das cidades", afirmou o governador.

Suspeito de executar sargento Wanderley é preso no Pará

Homens do setor reservado de inteligência do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM) e da Promotoria de Investigações Cíveis e Criminais (PICC) do Ministério Público do Amapá, acabaram de prender no município de Monte Alegre (PA), um dos principais suspeitos de envolvimento no assassinato do 2º sargento da Polícia Militar do Amapá, Wanderley Costa Araújo, 46 anos, executado a bala na noite de 13 de dezembro do ano passado. 

O crime ocorreu no interior de um bar localizado na avenida Santana, em Santana, distante 17 quilômetros de Macapá. O policial estava de folga na hora do crime, e foi alvejado inicialmente pelas costas. 

De acordo com a assessoria de imprensa do 4º BPM, Angelo Rodrigues da Silva, o ‘Cabeludo’, estava domiciado no município paraense desde o crime. Contra ele existia um mandado de prisão em aberto. De acordo com o diretor de comunicação do Batalhão, sargento P. Alves, novas informações sobre a prisão estão sendo aguardadas, já que a equipe responsável pela prisão está em deslocamento com o preso. 

O crime
O 2º sargento da Polícia Militar, Wanderley Costa Araújo, 46 anos, foi executado à bala na noite de 13 de dezembro de 2014, durante uma emboscada em um bar localizado na avenida Santana, em Santana, distante 17 quilômetros da capital, Macapá. Pelo menos três homens são suspeitos de envolvimento na morte do policial, que estava de folga. 

Segundo testemunhas, os homens chegaram ao local em um carro escuro. O veículo parou em frente ao bar, mas do outro lado da rua. O sargento estaria de costas quando foi surpreendido pelos criminosos, sem chance alguma de defesa. Pelo menos quatro tiros foram disparados contra a vítima, sendo que um deles atingiu a cabeça de Wanderley que tombou morto no local. 

A arma do policial foi levada pelos bandidos. Na cintura de Wanderley estava apenas o coldre da arma. 

Os bandidos fugiram pela rodovia JK. Cerca de duas horas depois o automóvel foi localizado abandonado próximo ao Fórum de Santana. 

Durante a madrugada de domingo, 14, homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam, em Macapá, um dos suspeitos que foi identificado como Railton Cardoso Araújo, de 22 anos. 

Ele foi reconhecido por testemunhas, inclusive, de um posto de gasolina onde os suspeitos teriam abastecido o carro minutos antes do crime. O homem foi apresentado na Seccional de Flagrantes do Pacoval. 

A polícia chegou a ir ao endereço de Cabeludo, no bairro Infraero I, mas ele já havia fugido do local.

Sesa constata deficiências no Hemoap e Centro de Nefrologia

Depois de visitar e constatar deficiências nas sedes em dois dos mais importantes serviços oferecidos pela rede pública estadual de saúde, o Governo do Estado prepara um cronograma de ações emergenciais para garantir a manutenção desta demanda. 

As inspeções foram feitas nesta quarta-feira, 28/01, quando o secretário de Estado da Saúde, Pedro Leite, acompanhado de uma equipe técnica visitou o Centro de Nefrologia do Estado, em Macapá, e a unidade do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap), situada no município de Santana. Foram constatados problemas de infraestrutura e falta de profissionais. 

Na nefrologia a deficiência na estrutura física do prédio abrange complicações na climatização dos ambientes onde são realizadas as sessões de hemodiálise para pacientes renais crônicos. 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, uma empresa será contratada para fazer os reparos na rede elétrica, hidráulica e de refrigeração do Centro. "Precisamos oferecer tratamentos dignos para nossos pacientes. O acolhimento e ambiente são essenciais em qualquer tratamento", justificou.

Secretário de Saúde visita Hospital Estadual de Santana

Desde o início de sua gestão o secretário de Estado da Saúde, Pedro Leite, vem realizando uma série de visitas aos prédios do sistema estadual de saúde, a fim de verificar as condições estruturais e operacionais de cada unidade. 

Na terça-feira, 27/01, o secretário Pedro Leite acompanhado de seu secretário adjunto de Atenção à Saúde, Joel Brito, visitou o Hospital Estadual de Santana. Segundo os gestores, existem precariedades que precisam ser sanadas, mas que, de modo geral, não impedem que a unidade funcione. "Existe a carência no abastecimento de medicamentos e correlatos, mas com toda a dificuldade eles têm prestado o serviço à comunidade, especialmente na questão de maternidade", relatou o secretário. 

O Hospital vem prestando um bom serviço nos setores de maternidade e pediatria, contribuindo para a diminuição da demanda nos hospitais de Macapá. "Esses setores também têm algumas dificuldades, mas estão prestando atendimentos e percebemos que eles são muito importantes e bastante acionados pela população de Santana", comentou Pedro Leite, que acrescentou que a unidade ainda presta exames de média complexidade em radiologia. 

Para o secretário, uma das situações mais preocupantes apuradas durante a visita é a falta de projetos para realização de obras estruturais. "O hospital está precisando de algumas reformas estruturais, uma delas na entrada da emergência. O pior é que já existe recurso disponível para isso, só não foi usado por falta de projeto, o que é um absurdo!", enfatizou. 

Durante a visita também foi constatado que o setor de ortopedia está desativado devido à falta de profissionais e aparelhamento adequado. "Faltam profissionais e a renovação dos aparelhos, mas vamos, a médio prazo, ativar a ortopedia do Hospital, porque se o setor estiver funcionando nós vamos poder redirecionar todos os pacientes de Santana que vão ao Hospital de Emergências por conta de ortopedia", explicou Pedro Leite. 

O secretário informou que a unidade está sendo reabastecida com medicamentos, o que é prioridade de sua gestão, e que os recursos humanos serão otimizados para reativar os setores que estão parados e ampliar a oferta de atendimentos nos que estão funcionando. "Foi detectada a necessidade de reformas, reequipamento, além da falta de alguns profissionais, mas, no geral, o Hospital de Santana está funcionando e nós vamos fazer com que continue assim, cada vez melhorando mais a oferta dos serviços", concluiu o secretário Pedro Leite.

"Vilelão" passará por nova licitação

O secretário municipal de infra-estrutura de Santana, Alfredo Botelho, diz que a reconstrução do estádio Antonio Vilela terá que passar novamente por licitação. Ele informou que anteriormente o projeto estava orçado em R$ 800 mil. 

A informação foi dada depois que a imprensa televisiva exibiu uma reportagem sobre a atual situação da praça de futebol, colocando o secretário Botelho como um dos entrevistados.

O estádio Antônio Vilela, o Vilelão, está tomado pelo mato. Pessoas sem teto moram nas cabines de imprensa e fazem refeição nas arquibancadas, fazendo do local um espaço onde a higiene passa longe. 


“Rescindimos o contrato com a empresa responsável pela obra, inaugurada apenas com a primeira etapa, que inclui uma praça e lanchonetes. A parte do estádio, incluindo alambrados, arquibancadas, iluminação, cabines de imprensa e gramado, terá que ser licitada novamente. Temos laudos que indicam que a parte das cabines de imprensa terá que ser demolida e refeita. Já há recurso disponível, através de emenda de um senador, na ordem de R$ 500 mil, destinada para reiniciar a obra. Mas quanto à uma previsão para ser entregue, não temos”, informou o secretário. 

Enquanto a reforma ou restauração do Vilelão não sai, a Santana resta apenas o estádio Augusto Antunes, no afastado bairro Vila Daniel, que recebeu os jogos do Estadual de 2014, mas que no momento funciona de forma precária, recebendo apenas treinos.

Santana está há 36 dias sem registro de homicídios

O Governo do Estado do Amapá reforçou o policiamento em Santana já na primeira semana do mês de janeiro, quando foram deflagradas operações de combate ao tráfico de drogas e circulação de armas, além de blitz no trânsito. Contando com o efetivo de 296 policiais militares, o município presencia a diminuição de ocorrências e bate a marca de 36 dias sem homicídios na cidade. 

Com caráter preventivo, o trabalho mobiliza equipes da Companhia de Policiamento do 4° Batalhão do Município, que também foi responsável pelo levantamento que apontou saldo positivo no combate ao crime em Santana. Segundo este apanhado não foi registrado nenhum óbito desde o natal até hoje, diferente da estatística feita no mesmo período de 2014, que teve quatro óbitos. 

"Estamos intensificando o policiamento em todo o município e temos colhido bons resultados em prol da sociedade", frisou o comandante do 4° Batalhão da Polícia Militar de Santana, tenente coronel Aldinei Borges. 

A operação integra o conjunto de medidas adotadas para pluralizar as ações preventivas, inibindo a atuação de criminosos no Amapá. Durante os fins de semana as operações batizadas como "Saturação", têm retirado criminosos e armas de fogo das ruas daquele município.

Em visita, turistas se encontam com Carnaval amapaense

Cerca de 800 turistas do Reino Unido, Nova Zelândia, Estados Unidos e Alemanha conheceram nessa terça-feira, 27/01, o samba do carnaval amapaense. Eles foram recepcionados na Central do Carnaval, no monumento Marco Zero do Equador, na Zona Sul de Macapá. Foi a segunda vez que visitantes internacionais conheceram a cultura amapaense no período carnavalesco, na capital. 

No espaço montado no ponto turístico, os estrangeiros se agitaram com a animação da bateria da escola de samba Boêmios do Laguinho. Alguns ficaram empolgados e caíram no samba com os passistas mirins da agremiação e com a Corte do Carnaval Amapaense, composta pela Musa do Carnaval, Nega Vânia, pelo Rei Momo, Sucuriju, e pelo Cidadão do Samba Aureliano Neck. 

"Estou há pouco tempo aqui, mas percebi que o ambiente é fantástico. As pessoas são amigáveis, e está sendo muito interessante ouvir ao vivo esse tipo de música, que é linda, diferente do que já ouvi", disse o turista nova-iorquino Norman Wish, de 72 anos. O turista falou que visita pela primeira vez o Brasil, para comemorar o aniversário de 70 anos da mulher. 

Na visita ao Amapá, os turistas também conheceram a história do fenômeno do equinócio, o artesanato local e a exposição temporária "Mestre-Sala e Porta-Bandeira – Os guardiões da folia", que mostra a magia que envolve dois dos mais tradicionais personagens dos desfiles de carnaval. 

O guia turístico Alex da Cunha disse que os turistas chegaram ao Amapá no início da manhã desta terça-feira (27), vindos de Manaus, no transatlântico Marco Polo, de bandeira inglesa. Os estrangeiros conheceram o monumento e partiram para visitas a outros pontos turísticos da cidade, como a Fortaleza de São José, a Casa do Artesão e o Museu Sacaca. 

Marco Polo é o primeiro transatlântico que visita o Amapá em 2015. Os visitantes farão pernoitaram em Santana, onde o navio está aportado e seguiram viagem para o Caribe no dia seguinte.