quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Juizado de Violência Doméstica de Santana completa três anos de atuação no combate à violência contra a mulher

O Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Santana completou ontem, 25/11, três anos de efetiva atuação no enfrentamento da violência contra a mulher. A juíza Michelle Costa Farias, titular da Unidade, destacou como os trabalhos iniciais no Juizado, quando da instalação no mês de novembro de 2011, foram importantes para os encaminhamentos posteriores. 

Ela ressaltou que o juiz Carlos Alberto Canezin, na condição de primeiro juiz do Juizado, deu importante impulso, ao organizar o serviço cartorário bem como o núcleo especializado de atendimento psicossocial, porque possibilitou melhor acompanhamento, realização dos estudos sociais e psicológicos, e a elaboração de relatórios dos casos afetos à violência contra a mulher. 

Há dois anos no Juizado, a juíza Michelle Farias percebe que é fundamental que a prestação jurisdicional esteja mais próxima da população, vez que todos os dias, violência dessa natureza é escancarada nos noticiários e, muito mais, os casos velados do conhecimento da sociedade. 

“Estamos saindo do Fórum para falar desse grave mal em escolas, associações e em outros eventos. A conscientização e o envolvimento de todos, no enfrentamento da causa, vai conter em muito que as ameaças continuem. É uma situação que agride, fundamentalmente, a estrutura familiar e, na esteira, a sociedade”, afirmou a juíza Michelle Farias. 

Nesse período, o estreitamento nas relações com outras instituições de apoio às vítimas da violência doméstica e familiar contra a mulher, dentre elas, a Promotoria de Defesa da Mulher santanense, tem alcançado resultados satisfatórios. Por isso, ao completar o aniversário de 3 anos, a juíza parabeniza os servidores, parceiros e colaboradores que generosamente empreendem luta diária para o êxito da causa.

Integrantes do Juizado de Violência Doméstica de Santana participam de Fórum Nacional

A juíza Michelle da Costa Farias, responsável pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Santana, participou do VI Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, ocorrido no último dia 05 a 07 de novembro. A magistrada foi acompanhada de duas técnicas especializadas do núcleo psicossocial do Juizado, Janice Pereira Divino - assistente social, e Eliany Nazaré Rodrigues – psicóloga. 

No evento, que aconteceu em Campo Grande, a conselheira do CNJ, Ana Maria Duarte Amarante, em sua abordagem sobre a Lei Maria da Penha destacou a grande demanda em aparelhar o Poder Judiciário em todas as unidades da Federação. 

Ao abordar a questão, ela reforçou a necessidade da criação e ampliação de varas de violência contra a mulher com equipes de magistrados e servidores qualificados e empenhados no enfrentamento desse mal. E confirmou que “é preciso dar uma efetiva proteção a estas mulheres que sofrem nas mãos dos maridos, companheiros e namorados, todo tipo de violência física e moral”. 

Além das palestras e dos painéis, a troca de experiência entre os participantes foi uma ocasião de aprendizado. Ao comentar o evento, a juíza Michelle Farias mencionou a semelhança da violência doméstica nos demais Estados. Com isso, diz a magistrada: “a troca de experiências torna a evento sempre mais interessante porque contribui para o fortalecimento das instituições e indicam a adoção de ações mais seguras”.

Escola Estadual Walcy Lobato pede socorro

Professores, pais e alunos, continuaram ontem a tarde, 25/11, os protestos em frente à Escola Estadual Francisco Walcy Lobato, no bairro Nova Brasília. Eles reivindicam melhorias naquele educandário, que se encontra em estado deplorável. 

Inaugurada em 1991, a instituição nunca passou por qualquer reforma e atualmente está com sua estrutura física totalmente comprometida, apresentando sérios problemas de infiltrações, rachaduras nas paredes, forro quase desabando, banheiros sem as mínimas condições de uso higiênico e sanitários, e a falta de água potável para consumo dos funcionários (professores e serventes) e da classe estudantil da escola. 

Na ocasião dos protestos, os manifestantes fizeram um abaixo-assinado com mais de 1.200 assinaturas recolhidas, e prometeram levar o caso ao Conselho Estadual de Educação ainda essa semana.

Assaltantes de posto de combustível continuam foragido

Quatro assaltantes levaram cerca de R$ 35 mil de um posto de combustível flutuante localizado na Área Portuária de Santana, fato ocorrido na última segunda-feira, 24/11. Eles estavam em duas motos e renderam o gerente que estava saindo com o faturamento da noite. Ele levou um tiro no abdômen e foi levado para o Hospital de Emergência em Macapá. 

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi chamado para atender a ocorrência. “No início da manhã havia uma suspeita, mas ela não foi concretizada. Agora o Batalhão continua buscando novas pistas que possam ajudar na captura dos assaltantes”, contou o tenente Everton Nunes. 

O gerente baleado passou por uma cirurgia no final da manhã para a retirada da bala e continua em observação. Ninguém foi preso até o momento.

Ambulantes comemoram bons rendimentos durante evento evangélico em Santana

Durante o período das festividades de comemoração aos 50 anos da CEMEADAP (Convenção Evangélicas de Ministros e Igrejas Assembleia de Deus no Estado do Amapá), realizado em Santana, o comércio ambulante foi quem mais lucrou com evento nesses oito dias. Com um movimento diário que ultrapassava de 4 a 5 mil pessoas, a coordenação do evento montou uma galerias com 12 pontos comerciais, na qual vendiam inúmeros materiais de caráter religioso, assim como também vendiam lanches e comidas caseiras. 

Porém, pelos quatro cantos da conhecida Praça Cívica de Santana, nas proximidades do local do evento, constatou-se a existência de dezenas de barracas e carrinhos que comercializavam desde a venda de comidas típicas aos mais variados brinquedos infantis e objetos de uso feminino. 

Além das conhecidas sorveterias já existentes no centro da praça, estima-se que mais de 50 ambulantes estiveram espalhados pela praça e muitos destes puderam tirar um lucro positivo durante o evento. A vendedora Lúcia Maria Ferreira foi uma dessas ambulantes que pôde comemorar um investimento bem rentável durante os dias do evento evangélico. 

“Em outros dias eu tirava um saldo diário de R$ 30 ou no máximo R$ 40 reais durante um fim de semana. Só nos primeiros dias tirei um lucro de mais de R$ 600 só com a venda de churrascos e refrigerantes. Imagine como vai ser até o último dia do evento”, comentou satisfeita a vendedora no dia 22/11, no penúltimo dia do evento, onde as seis mesas que a vendedora montou na praça ficavam diariamente lotadas de famílias que prestigiavam o evento. 

Outro ambulante que se mostrou feliz com o evento foi Celso Rodrigues, que comercializa churros. O ambulante chegou a vender mais de 80 churros num único dia. “Em dias de menos movimento, chego a vender de 15 a 25 churros por noite. Teve um dia da semana que faturei com a venda de quase 80 churros. E não era nem nove horas da noite que eu encerrei a venda”, contou de forma alegre o vendedor, que precisou vim mais cedo em alguns dias do evento para que pudesse disputar espaço nas imediações da praça. 

Preços Exorbitantes
Entre as dezenas de opções oferecidas para os milhares de visitantes durante os dias do evento evangélico, ainda houve quem reclamasse dos preços considerados exagerados. Para quem conseguia chegar cedo e ocupava uma mesa com algum vendedor ambulante, podia comprar um churrasco completo por até R$ 5 (prato individual), mas havia ambulante com preços mais elevados. 

“Já pensou comprar um churrasco completo por até R$ 10? É praticamente o preço de um marmitex pra almoçar três pessoas. Esse tipo de vendedor não tem noção da perda de clientes que ele tá tendo cobrando um preço dessa altura”, reclamou o carpinteiro Carlos Carvalho, ao se deparar com barracas de ambulantes pouco procuradas pelos visitantes e logo percebeu o motivo da baixa procura.

Repórter amapaense vira sensação nas redes sociais

Repórter  acompanhava simulação
de acidente em Santana, e o fato
repercutiu nas redes sociais
A repórter Lana Coelho, da TV Equinócio, afiliada da Rede Record no Amapá, começou normalmente seu dia de trabalho, e não imaginava que no decorrer das pautas viraria sensação das redes sociais, inclusive uma das manchetes nacionais do UOL São Paulo. Tudo por conta de uma foto feita quando ela cobria a simulação de um acidente de trânsito. 

Durante a reportagem, que foi feita no município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá, Lana começou a fazer uma entrevista com o ator que fazia parte da encenação. O problema é que o ator estava com parte do corpo para fora do veículo como se estivesse morto por conta do acidente. Então, bastou o click de um celular para Lana virar piada nas redes sociais. “Eu levei tudo na esportiva e me diverti muito. Quando cheguei à redação da TV não se falava em outro assunto. Começamos a acompanha cada novo meme (paródias que ganham popularidade nas redes sociais) que surgia”, contou a repórter. 

Os memes foram se disseminando e logo chegaram aos produtores do UOL São Paulo, que na hora do almoço ligaram para a repórter interessados em fazer uma matéria sobre a repercussão do assunto. “Foi espantoso saber que os memes chegaram tão longe, e que subiram nas redes sociais chegando aos produtores do UOL. Agora é só continuar curtindo”, acrescentou Lana. 

A foto foi feita pelo servidor do Samu e estudante de jornalismo da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Mauro Santos, que estava passando pelo local. “Faço todos os dias o trajeto Santana/Macapá e hoje coincidentemente estava acontecendo essa simulação. Parei para fazer as fotos e quando percebi que a repórter ia fazer a entrevista com o cara “morto” fiz o registro, pensando em colocar no Facebook”, contou Mauro, que não esperava tanta repercussão.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Evento Evangélico em Santana repercute nacionalmente

No período de 16 a 23 de novembro passado, o Templo Central da Assembleia de Deus em Santana (também denominado “Esconderijo do Altíssimo”), hospedou as comemorações do Jubileu de Ouro (seus 50 anos) de existência da CEMEADAP (Convenção Evangélicas de Ministros e Igrejas Assembleia de Deus no Estado do Amapá), na qual diversos cantores e pregadores nacionais estiveram presentes, numa programação que também contou com importantes nomes da política nacional, como o deputado Marco Feliciano (PSC-SP). 

Segundo um dos coordenadores do evento, estima-se que mais de 10 mil pessoas estiveram acompanhando diariamente a programação comemorativa, onde palestras e seminários de incentivo evangélico foram proferidas por diversos palestrantes convidados especialmente para o evento. 

Eventos Diários
Para cada dia do evento, uma extensa programação foi organizada como forma de atrair e contribuir positivamente sobre as ações realizadas pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Santana. No dia de abertura do evento (domingo, 16), houve um culto especial, com a presença de diversas autoridades políticas e sociais do Estado. 

Prefeito de Santana Robson Rocha entrega
chave da cidade ao Pr. Lucifrancis Tavares
Na ocasião, o prefeito de Santana Robson Rocha entregou simbolicamente a Chave da cidade de Santana ao presidente-organizador do evento, Pastor Lucifrancis Tavares, que também presenciou diversas autoridades presentes com Méritos de Comenda da Assembleia de Deus, como forma de agradecer os homenageados pelos trabalhos que os mesmos têm contribuído em prol da sociedade amapaense, principalmente, em prol da comunidade evangélica santanense. 

Pregadores e Seminários
Entre as autoridades de âmbito social, esteve presente os pastores Pedro Lutra, Carlos de Jesus (GO), e José Wellington Costa Júnior, sendo que este último preside a CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus), e integrante da cúpula da Executiva Nacional das Assembleias de Deus no Brasil, onde o mesmo ministrou a Palavra de Deus durante os primeiros quatro dias do evento. 

Os convidados como preletores das conferências foram Dr. Rob Cheele (EUA), Pr. José Rodrigues da MCM (Missão Cristã Mundial), Pr. José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil). 

Os louvores diários ficaram sendo ministrados pelo Cantor Marcos Pedrada, pelo Coral do Círculo de Oração Monte Sinai e o Quarteto Gileade (GO), na qual este conjunto musical permaneceu em Santana até o dia 19/11. 

Também houve uma palestra dada pela Dra. Telma Miranda, coordenadora no município de Santana do trabalho de prevenção do câncer, sobre câncer no colo do útero. O intuito da ministração era de informar às participantes sobre a doença que atinge grande parte da população feminina. 

"A ideia é aproveitar esse momento em que todas estão reunidas para tirar dúvidas, informar acerca do exame preventivo e repassar muitas outras informações, com fins de promoção e prevenção da saúde", explicou a Dr. Telma, ainda no dia 19/11, ocasião da palestra. 

Diretoria da CEMEADAP
No segundo dia de programação, houve a organização e realização da nova diretoria da CEMEADAP que, após uma década sem realizar um pleito eleitoral, aproveitou o evento para proceder uma eleição digna e democrática para o povo evangélico amapaense. Puderam votar somente missionários, evangelistas, pastores e membros das Igrejas da AD (Assembleia de Deus) no Amapá que efetivaram sua inscrição durante o evento. 

A nova mesa diretora da CEMEADAP ficou assim constituída: Pr. Lucifrancis Tavares (reeleito presidente por aclamação unanime), Jacob Monteiro da Silva (1° Vice Presidente), Eliel Moraes de Almeida (2° Vice Presidente), Jacy Torquato de Almeida Junior (3° Presidente), Carlos Augusto Monteiro Baía (1° Tesoureiro), Joaquim Pereira (2° Tesoureiro), Clemilson Lima Rodrigues (1° Secretário), Josebias Pereira (2° Secretário), e Amadeu Ferreira dos Santos (3° Secretário). 

A Repercussão Nacional
Durante os oito dias do evento, as redes sociais mais utilizadas na internet foram responsáveis pela divulgação das palestras e dos shows apresentados diariamente no Templo Central da AD em Santana. Convidados como o cantor Eric Fernando e o político Marco Feliciano (SP) publicaram em suas páginas oficiais o evento amapaense, recebendo dezenas de elogios, cumprimentos e até parabenizações de autoridades que não puderam comparecer pessoalmente ao evento por razões particulares. 

“Abençoada festa que Deus vem realizando para o povo do Amapá”, assim publicou no domingo, 23/11, o Pastor Mário Rodrigues, que trabalha na assessoria parlamentar do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), em Brasília (DF). O assessor lamentou a ausência do Pastor Silas Malafaia, que também estava agendado de participar das programações, mas em virtude de problemas familiares, enviou uma nota de desculpas aos coordenadores do evento, se comprometendo a participar de futuros eventos que ainda ocorrerão esse ano no Amapá.